Condenação pela posição de Portugal na admissão da Palestina na UNESCO (Bloco de esquerda-Lisboa)

O bloco de esquerda do municipio de Lisboa, apresentou a seguimte moção de condenação pela posição de Portugal na admissão da Palestina na UNESCO.

Considerando que:

 1.-Que a UNESCO aprovou com esmagadora maioria acolher entre os seus Estados membros uma representação do povo palestiniano;

2.-Que esta e outras resoluções da comunidade internacional a favor da Palestina desautorizam a cínica retórica bilateralista do Governo israelita, instrumental para encobrir um galopante prosseguimento da colonização e da limpeza étnica;

3.-Que a diplomacia dos Estados Unidos nada tem para contrapor à resolução maioritária da UNESCO além de um argumento chantagista, de boicote financeiro;

 4.-Que a abstenção portuguesa no voto sobre a adesão palestiniana à UNESCO traduz a subserviência do Palácio das Necessidades aos ditames de uma política externa norte-americana cada vez mais questionada pela comunidade internacional e; que a amplitude e consenso internacional conseguido nesta histórica votação, que mereceu o voto favorável de 107 países e a rejeição de apenas 14 dos 173 membros da UNESCO, tornam ainda mais incompreensível a abstenção do Estado português;

5.-De acordo com o Ministro dos Negócios Estrangeiro, Portugal limitou-se a seguir “o sentido de voto europeu”. Sucede que, como é do conhecimento público, a França,Espanha, Irlanda, Luxemburgo, Bélgica, Irlanda, Malta e Grécia votaram favoravelmente a admissão da Palestina, desmentindo assim as justificações apresentadas pelo ministro Paulo Portas.;

 6.-Que a própria França, apoiante habitual de Israel, se viu na necessidade de votar a favor do acolhimento da Palestina entre os membros da UNESCO;

7.-Que a Assembleia Municipal pretende honrar a sua tradição de solidariedade com o povo palestino, já expressa em anterior votação favorável à geminação entre as cidades de Gaza e Lisboa.

A Assembleia Municipal de Lisboa na sua reunião de 08 de Novembro de 2011, por proposta do Bloco de Esquerda,  decide deliberar:

 1.-Saudar a adesão da Palestina à Unesco apoiada por uma larga maioria dos países membros que representa mais uma etapa no inevitável reconhecimento de um Estado palestiniano;

2. Condenar da forma mais veemente o sentido de voto do Estado português na admissão da Palestina na UNESCO, bem como a justificação apresentada pelo Governo, advogando que Portugal, como fez grande parte dos países da União Europeia, deveria ter-se juntado à larguíssima maioria de países que votaram favoravelmente a entrada da Palestina na UNESCO;

3.    Enviar esta moção ao órgãos de soberania nacional e às representações diplomáticas do Estado de Israel e da Autoridade Palestina em Portugal.

                                    Pelo Grupo Municipal do Bloco de Esquerda

Joana Mortágua

 

 

Comments are closed.